Doenças relacionadas

Dores de cabeça

DOR DE CABEÇA E ENXAQUECA

A dor de cabeça é chamada pelos médicos de sintoma e representa uma sensação anormal de dor na região cefálica do corpo humano (crânio e face). Então, o nome cefaléia é sinônimo de dor de cabeça.

No Brasil, segundo estudos da Sociedade Brasileira de Cefaléia, aproximadamente 15% das pessoas sofrem de enxaqueca, 13% de cefaléia tipo tensional e 6,5% da nossa população sofrem de cefaléia crônica diária A cefaléia crônica diária acontece quando a pessoa sente 15 dias ou mais de dor por mês. Traz muito sofrimento e causa prejuízos no trabalho, nos estudos e relacionamentos inter pessoais das pessoas.

Os neurologistas de todo mundo se baseiam na Classificação Internacional de Cefaléias para saber qual tipo de dor de cabeça que cada pessoa apresenta quando procura o médico. Esta classificação enumera as dezenas de subtipos diferentes de dor de cabeça existentes e foi traduzida para 20 idiomas.

As cefaléias são divididas em 02 (dois) principais grupos em relação às suas causas:

As Cefaléias Primárias são atribuídas principalmente aos distúrbios da neurofisiologia cerebral, bioquímica do cérebro e a alterações genéticas. Com por exemplo a Enxaqueca ou Migrânea, a Cefaléia do Tipo Tensional e a Cefaléia em Salvas.

As Cefaléias Secundárias são relacionadas a lesões nas células nervosas (neurônios): infecções (meningites), traumatismo craniano, tumores cerebrais, doenças médicas gerais, doenças psiquiátricas e outras.

Grande parte das pessoas com enxaqueca possuem algum parente de primeiro grau com este tipo de dor de cabeça. Testes genéticos confirmam a hipótese de herança familiar.

A Enxaqueca e a Cefaléia do Tipo Tensional são os tipos de dores de cabeça que mais levam as pessoas ao médico:

As características da Enxaqueca ou Migrânea são: dor de cabeça unilateral ou ao redor dos olhos, de intensidade variável (desde leve até forte e que chega impedir a pessoa de realizar suas atividades diárias), dor do tipo pulsátil ou latejante, piora da dor com atividade física ou com movimentos da cabeça, náuseas e vômitos associados, pontos brilhantes na visão junto com a dor, duração em torno de 2 a 4 horas e aversão à luz e barulho nas crises de dor.

As características da Cefaléia do Tipo tensional são: dor em toda a cabeça ou nuca, tipo constante, geralmente de fraca a moderada intensidade, aversão a barulho e luz, piora da dor no final da tarde ou à noite.

O tratamento somente deve ser realizado após consulta médica e identificação do tipo específico de dor de cabeça. Outra importante observação é que sempre se deve excluir causa secundária de dor de cabeça tais como tumor cerebral, meningite, derrames e outras causas que trazem risco de vida. O tratamento de cada tipo específico de cefaléia é diferente e engloba não somente os medicamentos. Mas também técnicas de relaxamento, correções da postura, fisioterapia manual, exercícios físicos e alimentação correta.

O tratamento da enxaqueca pode ser dividido em dois grupos:

  • Primeiro para pessoas que sentem dor de cabeça poucas vezes ao mês e o tratamento é focado apenas na crise de dor.
  • Segundo para pessoas que apresentam freqüentes dores de cabeça e cujo tratamento é feito com medicamentos neuromoduladores (anti convulsivantes), anti depressivos, beta-bloqueadores e outros.

O consumo excessivo de analgésicos e a auto medicação são dois grandes perigos. O primeiro fato é a pessoa que procura o médico e recebe o diagnóstico de enxaqueca e passa a usar analgésicos mais que duas vezes por semana. Isto acarreta cefaléia por abuso de analgésicos e piora a dor. O segundo é a auto medicação sem procurar o médico para as corretas orientações quanto ao diagnóstico correto e tratamento da dor de cabeça.

Existem outras formas de tratamento para pessoas com cefaléia crônica diária e enxaqueca crônica que não melhoraram com tratamento convencional?

Sim existem. Para os casos em que a pessoa utilizou vários medicamentos para controle da dor e não houve melhora podem ser utilizados outras formas de tratamento. Os médicos podem empregar esquemas de internação hospitalar ou visitas diárias às clinicas de dor para administração de medicação por via endovenosa seguindo protocolos pré- definidos e já utilizados no mundo todo. Outra alternativa que vem ganhando espaço atualmente é o emprego da Toxina Botulínica para tratamento de dor de cabeça que não melhorou com o tratamento convencional. Além disso, o suporte psicológico com sessões de relaxamento e psicoterapia também podem ser empregados nos casos em que há difícil controle da dor.

Existem fatores que podem predispor a pessoa a apresentar dor de cabeça: a falta de atividade física, jejum prolongado, consumo excessivo de álcool, falta de sono, elevada carga de trabalho e transtornos psiquiátricos.

Existem outras doenças que podem estar associadas à cefaléia crônica diária e a enxaqueca crônica que não melhoram?

Sim. Freqüentemente as pessoas que não conseguem obter alívio da dor podem apresentar doenças associadas que ajudam a perpetuar o processo doloroso crônico. As dores musculares e miofasciais da região do pescoço e ombros são fatores que podem ser controlados com técnicas de fisioterapia e medicina física. As doenças emocionais e psiquiátricas quando não controladas também contribuem para a persistência das dores de cabeça crônicas. A insônia e outras doenças do sono também devem ser pesquisadas e tratadas naquelas pessoas que não melhoram. Pois, estas pessoas não conseguem obter descanso físico e psicológico, fato que também contribui para manutenção da dor. Abaixo são enumeradas recomendações para pessoas com enxaqueca que visam diminuir o número e intensidade das crises de dor.

TENHA O SONO REGULAR

  • Vá dormir e acorde em horários regulares
  • Não durma muito nos finais de semana e nem pouco nos dias de semana
  • O tempo de sono recomendado para adultos é de 06 a 08 horas

FAÇA REFEIÇÕES REGULARES

  • Pouco açúcar no sangue pode desencadear dor de cabeça
  • Faça três ou quatro refeições diárias incluindo alimentos saudáveis.
  • Comer muito pode levar a uma grande elevação dos níveis de açúcar no sangue e após pode haver uma queda brusca neste açúcar e causar dor de cabeça.

PRATIQUE EXERCÍCIOS FÍSICOS REGULARES E NÃO MUITO INTENSOS

  • Exercícios físicos com moderação de 03 a 05 vezes por semana reduzem o stress e diminuem as chances de ter dor de cabeça
  • Atividade física muito intensa pode desencadear dor de cabeça

TOME MUITA ÁGUA

  • Um adulto deve ingerir aproximadamente 2 litros de líquido por dia (10 copos)
  • Desidratação pode desencadear dor de cabeça

CONTROLE DO CONSUMO DE CAFEÍNA E ÁLCOOL

  • Consumo excessivo de cafeína ou abstinência de cafeína pode desencadear dor de cabeça
  • Álcool pode desencadear dor de cabeça

REDUZA O STRESS

  • Stress pode levar ao aumento da dor de cabeça
  • Medidas de relaxamento e controle do Stress podem diminuir as dores de cabeça

EVITE O CONSUMO EXCESSIVO DE ANALGÉSICOS

  • Não use mais do que 02 dias por semana de analgésicos ou medicamentos anti-enxaquecosos
  • Dor de cabeça em uma freqüência de 02 vezes ou mais por semana deve ser tratada com medicamentos profiláticos prescritos pelo médico

EVITE OU DIMINUA O CONSUMO DE ALIMENTOS QUE PIORAM A DOR DE CABEÇA

  • Leite, Queijos e derivados lácteos
  • Frutas cítricas, Banana, Nozes e Castanhas
  • Vinho, Espumantes e bebidas alcoólicas
  • Cafeína, Chá, Chocolate
  • Defumados (presunto, salame, lingüiças , etc …)
  • Aspartame (adoçante)
  • Glutamato (embutidos, enlatados, produtos industrializados)